segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Avaliação de um exercício nos tempos que correm ... caricato, mas para lá caminhamos!

Caros amigo(a)s

As coisas têm de mudar, dizem as novas correntes da Educação.
Aqui está um exemplo da NOVA ATITUDE que os professores têm de adoptar, a bem dos tempos modernos.

Avaliação de um exercício nos tempos que correm...
(Orientado para professores que têm de mudar... e cumprir políticas da Srª Ministra... )

QUESTÃO PROPOSTA:
6 + 7 = ?

A . EXERCÍCIO FEITO PELO ALUNO:
6 + 7 = 18

B . ANÁLISE:
A grafia do número seis está absolutamente correcta;
O mesmo se pode concluir quanto ao número sete ;
O sinal operacional + indica-nos, correctamente, que se trata de uma adição;
Quanto ao resultado , verifica-se que o primeiro algarismo (1) está correctamente escrito - corresponde ao primeiro algarismo da soma pedida. O segundo algarismo pode muito bem ser entendido como um três escrito simetricamente - repare-se na simetria, considerando-se um eixo vertical ! Assim, o aluno enriqueceu o exercício recorrendo a outros conhecimentos ... a sua intenção era, portanto, boa.

C . AVALIAÇÃO:
Do conjunto de considerações tecidas nesta análise, podemos concluir que:
A atitude do aluno foi positiva: ele tentou!
Os procedimentos estão correctamente encadeados : os elementos estão dispostos pela ordem precisa.
Nos conceitos, só se enganou (?) num dos seis elementos que formam o exercício, o que é perfeitamente negligenciável.
Na verdade, o aluno acrescentou uma mais-valia ao exercício ao trazer para a proposta de resolução outros conceitos estudados - as simetrias... - realçando as conexões matemáticas que sempre coexistem em qualquer exercício...

Em consequência, podemos atribuir-lhe um...
..."EXCELENTE"...
...e afirmar que o aluno...
..." PROGRIDE ADEQUADAMENTE

2 comentários:

Carlos disse...

Vamos unir-nos uma vez por todas. Deixem de aceitar tudo como "cordeirinhos" indefesos e revelem, de facto, que os professores são uma classe unida, que amam o que fazem, mas que merecem ser tratados com dignidade! Vamos dizer É HORA DE MUDAR!!!

Anónimo disse...

mas as intervenções têm também que parecer sérias porque assim, fica-se com a dúvida se estão ou não a brincar com o ssunto que é muito sério