segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

MOVIMENTOPROFESSORESREVOLTADOS APOIA - MANIFESTO PROFSEMLUTA -

Colegas!
PROFSEMLUTA é um movimento de professores independentemente de qualquer filiação organizacional (partidária ou sindical) que contesta o Estatuto da Carreira Docente, o novo modelo de gestão escolar e o Decreto Regulamentar da avaliação de desempenho.
Já fez uma primeira reunião no sábado dia 12 de Janeiro em Caldas da Rainha.
Encontra-se agendada uma segunda reunião, sábado dia 09 de Fevereiro, nesta mesma cidade.
Se concordas com o MANIFESTO divulga-o o mais possível.
Para mais informações usa o seguinte e-mail profsemluta@hotmail.com
ou então movimentoprofessoresrevoltados@gmail.com

3 comentários:

Mide disse...

Em geral, quando um "movimento" destes se afirma sem qualquer filiação partidária, a preocupação é afirmar-se "não filiado no PCP". Se a filiação for noutro partido, já não há problema. Agora partilhar a luta com os comunistas, que sabem como se luta com consequências - porque, para além da experiência, têm uma análise aprofundada, coerente e rigorosa da economia e da sociedade - isso não. Participar numa verdadeira transformação democrática da sociedade, não. Não é isso que queremos - pelo contrário: queremos é garantir que este descontentamento não vá parar aos comunistas.

elis disse...

Sendo Professora , sindicalizada (para mim seria impensável não o ser),quero dizer-vos que, apesar de todos os contributos serem bem-vindos à luta dos Professores, não é com a proliferação desenfreada de "movimentos" que se vai chegar a algum lado! Não se esqueçam que quem tem legalmente de ser ouvido são os Sindicatos. Quem está atento às diligências sindicais sabe o quanto os Sindicatos têm trabalhado!Exemplos são muitos! Lamento só que ainda haja Professores que aderem à investida deste ME/governo contra a liberdade sindical.
Por mim o apelo é :façamos chegar aos Sindicatos as nossas indignações para que eles nas reuniões com o ME promovam a mudança de atitude!
mariaescada

Anónimo disse...

Os sindicatos DEVIAM defender os profs, sim, mas a defesa do ensino público é de todos os portugueses e as posições partidárias e corporativas das direcções dos sindicatos não têm ajudado muito e até muitas vezes têm descredibilizado os profs nas suas lutas justas pela dignificação da carreira e melhoria das condições de trabalho. Deixemos os partidos para as opções eleitorais e façamos agora alguma coisa para mostrar aos governantes eleitos e aos sindicalistas (eleitos por quantos profs?)que há outras vozes que também têm de ser ouvidas.

Helena Rodrigues