quinta-feira, 27 de março de 2008

25 de Abril

Tendo em conta a forma como o governo reagiu à nossa manifestação, temos necessidade de não abrandar a luta. NÃO PODEMOS ABRANDAR A LUTA.

Nesse sentido, sugeria nova manifestação dia 25 de Abril (sexta-feira, feriado), em frente à Assembleia da República, onde provavelmente estará reunido o plenário da AR.

Acham que é uma ideia viável? Acaso já há alguma movimentação nesse sentido? Acham que, em vez de 100000 conseguiremos reunir 120000 ou mais? E assim mostraremos que não andamos a brincar!

PONHO A IDEIA A CORRER, no Blog e nos e-mail? (com o vosso contributo e com mais de um mês de antecedência chegaremos a todos os colegas).

(Nota: pensei que talvez, nós os colegas de Lisboa e da zona, nos devêssemos organizar para ajudar a suportar parte das despesas dos colegas de mais longe. Não sei como, mas deverá haver uma forma).

QUE ACHAM?
Digam qualquer coisa, o mais depressa possível

Cumprimentos mobilizadores!
Ilídio Trindade

8 comentários:

Araras & Avestruzes disse...

Sobre esta hipótese - estou a deixar ovos noutros sítios - parece-me logisticamente complicada.
Sugeria antes que no 25 de Abril os profs. se reunissem todos - mas nas respectivas capitais de distrito ou grandes cidades próximas - à mesma hora, diante de um edifício oficial (onde houvesse as celebrações), vestidos de preto com a bandeira branca?

Anónimo disse...

Não seria melhor no 1º de Maio juntamente com os outros trabalhadores.O 25 de Abril é um dia de festa e de comemoração.Tenho alguma dificuldade em perceber porque razão os professores não se integram nas manifestações organizadas pelas centrais sindicatos,onde se encontram trabalhadores de vários sectores de actividade.

COXO disse...

E porque nao fazermos a manifestacao em frente ao cabaret da coxa?

Coxo disse...

Em resposta ao anonimo acima:

Os professores nao se devem integrar nas manifestacoes organizadas pelos controleiros do PCP para outros trabalhadores, porque esses, sao mesmo trabalhadores.

Anónimo disse...

Ilidio Trindade diz e pede no texto:
"QUE ACHAM?

Digam qualquer coisa, o mais depressa possível"

Com vossa licenca e pedindo desculpa pela falta de educacao, so me ocorre dizer:

MERDA, BASTA, QUANDO E QUE COMECAM A PENSAR NOS ALUNOS E NOS PAIS, QUE ATRAVES DOS IMPOSTOS VOS PAGAM O ORDENADO!

MERDA, BASTA!

Anónimo disse...

Visto anónimo não ser ninguém, vou tratá-lo por amigo ( é terapêutico)

olá Amigo!! (imediatamente por cima)

Tive o grato prazer de ler o comentário arruaceiro, grotesco e desinformado que vossa Ex.ª, gentilmente, num acto desesperado, deixou cá ficar para...É melhor não gastar o meu precioso latim, não o iria entender.
Grata porquê? pela excelente mostra da sua capacidade de verbalizar e pensar( será?).São estes momentos únicos que me dão total satisfação e me dão indicação de que o caminho é mesmo este.
M....? Não quis a sua Ex.ª dizer trampa da qual a sua cabeça está cheia!! Chateado o nosso amigo? Deixe lá, há de lhe passar, vai ver que com o tempo, há de aceitar que uns são os bons e os outros as amostras!
De que impostos fala sua excelência,?Dos tostões que paga mensalmente ao seu amigo Estado? Pois amigo, caso não saiba, TODOS os pagamos ( os bons e as amostras),ou acha que os nossos foram congelados? Aí, tenho de o esclarecer: o único congelamento que se deu foi na carreira de cada professor que andam há 3 anos a ganhar o mesmo e a trabalhar o triplo do seu horário para alimentar assalariados de topo, maioritariamente pseudo – políticos ( muito em voga), mas também imbecis, néscios, arruaceiros que verberam palavrões para tentar dizer qualquer coisa.
Reconheço, contudo, que nem todos podem ser dotados de inteligência, o amigo teve azar! Escreva lá para cima pois berrar de nada lhe vai servir porque como bem sabe (será?) "vozes de burro não chegam ao céu" !
voltando aos impostos, a minha parte é choruda... Já agora, visto falar à boca cheia, pode o amigo me indicar qual o rumo dado a tamanha quantia ?Ficaria, deveras, satisfeita se não fosse para remedeio da má gestão financeira ou folias dos pançudos arruaceiros e palermas que proliferam palavrões em vez de falar. Cá para mim, há aqui uma pontinha de ... Vá lá! Não sabe que a inveja é a arma dos incompetentes, daqueles que nada sabem e TANTO gostariam de saber.
Esta sua alarve tomada de posição foi infeliz, ou o amigo achava que não iria ter que ouvir? Muitos são os frustrados que acham que podem meter nariz na educação como acontece com o futebol, onde todos são formados. Pois bem, se existem os "comentadores de bancada" ainda estão para nascer "os professores de sofá". Entre a classe dos fanáticos e dos vendidos, acho que o encaixo em ambas. Não seja ingénuo, é preciso saber para falar!!!Vá, mande - se ao ar! Eu cá, até vou fingir que não tenho pena de si...( será?)
LM
para si, Luísa.

Anónimo disse...

Para Coxo,se os professores não devem participar em manifestações organizadas pelos controleiros do PCP,muito me admira que tenham entregue a discussão dos vossos problemas com o ME,a um membro do Comité Central do PCP

Anónimo disse...

Querida Luísa
Fiquei arrasado, parabéns, atingiste o teu objectivo! O teu brilhantismo arrasa qualquer um. És o exemplo acabado da anedota cintilante!
Vou deixar de escrever neste blog!
Mas tens que conceder-me um ponto, se como se vê, muita da inteligência foi para ti, como queres que lá de cima me respondam quando pedir mais alguma?
Por isso os professores têm de ser avaliados, com rigor, dadas as grandes diferenças de inteligência e competência que demonstram.
Dizes que agora trabalhas o triplo,e isso é que te dói. Deves ter trabalhado muito pouco até agora.
Vai trabalhar malandra!
(sem ofensa)